Forças de segurança indianas matam suposto dirigente do Lashkar-e-Toiba

Nova Délhi, 18 dez (EFE).- As forças de segurança indianas mataram hoje um alto dirigente do grupo terrorista caxemiriano Lashkar-e-Toiba (LeT) na parte da Caxemira sob controle da Índia, informou uma fonte policial.

EFE |

"Saifullah, um alto dirigente do LeT, morreu na área de Thathri", disse por telefone à agência indiana "Ians" o superintendente de Polícia Prabhat Singh.

O incidente ocorreu hoje no distrito de Doda, quando a Polícia regional e tropas do Exército cercaram a guarita do suposto dirigente, que abriu fogo ao avistar os soldados.

A Polícia manteve um tiroteio de uma hora contra o suposto terrorista e, após matá-lo, confiscou um fuzil, vários carregadores e explosivos.

Segundo Singh, Saifullah era responsável por vários assassinatos cometidos no distrito desde 2005.

"Estávamos procurando-o durante muito tempo. Hoje conseguimos localizá-lo", disse o superintendente.

A Índia acusa o LeT, que opera a partir do Paquistão, de estar por trás dos recentes atentados em Mumbai, nos quais 179 pessoas morreram durante o ataque de vários dias contra vários pontos emblemáticos da cidade.

A Caxemira, de maioria muçulmana, é um território disputado por Índia e Paquistão desde a independência e partilha do subcontinente, em 1947. EFE daa/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG