estado de exceção." / violenta batalha com Geórgia - Mundo - iG" / estado de exceção." /

Forças de paz russas dizem travar violenta batalha com Geórgia

MOSCOU - As forças de paz russas disseram que estão travando um violento combate com as forças georgianas na Ossétia do Sul e, no combate, tiveram 12 de seus membros mortos e 150 feridos, segundo agências de notícias russas. A Geórgia anunciou que decretará http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2008/08/08/georgia_decretara_estado_de_excecao_1512916.htmlestado de exceção.

Redação com agências internacionais |

"Agora, nossas forças de paz travam uma violenta batalha com as forças do Exército georgiano, na região sul de Tskhinvali", disse um representante da força russa, segundo a agência de notícias Interfax.

As forças russas de manutenção da paz vão permanecer na república separatista da Ossétia do Sul, declarou na noite desta sexta-feira o comandante Marat Kulakhmetov, citado pela agência Interfax. "Não vamos sair, vamos continuar cumprindo as tarefas que nos foram atribuídas", disse Kulakhmetov.

Mais cedo, o presidente da Geórgia, Mikheil Saakashvili, havia dito que as forças georgianas controlavam Tskhinvali, capital da Ossétia do Sul, e a área ao redor, acrescentando que cerca de 30 georgianos morreram em um bombardeio russo.

Em Washington, a secretária de Estado americana, Condoleezza Rice, conclamou a Rússia a "respeitar a integridade territorial da Geórgia e a retirar suas tropas de combate " deste país, segundo um comunicado publicado nesta sexta-feira pelo departamento de Estado.

"Os Estados Unidos apelam para um cessar-fogo imediato no conflito " disse Rice.

A ofensiva do Exército georgiano levou ainda outra região separatista, a Abkházia, a posicionar tropas na fronteira com a Geórgia .

Controle da capital

As forças do regime separatista da Ossétia do Sul recuperaram grande parte de sua capital , Tskhinvali, declarou hoje Marat Kulajmetov, comandante russo das Forças Mistas para a Manutenção da Paz.

"Neste momento, as forças da Ossétia do Sul conseguiram impor o controle sobre grande parte de Tskhinvali. As tropas georgianas controlam parte do sul da cidade", disse Kulajmetov, citado pela agência russa "Interfax".

Enquanto isso, Temur Yakobashvili, ministro georgiano de Reintegração, reiterou à Agência EFE que "as tropas governamentais controlam plenamente a cidade de Tskhinvali e quase toda a Ossétia do Sul".

A única exceção, segundo ele, é o distrito de Java e o túnel de Roka, que une os separatistas e a Rússia sob a cordilheira do Cáucaso

Mais de 1.400 mortos na Ossétia do Sul

Os bombardeios das tropas da Geórgia à capital da região separatista Ossétia do Sul deixaram cerca de 1.400 mortos nesta sexta-feira, anunciou o presidente da região separatista, Eduard Kokoity.

A Rússia acusa a Geórgia de ter iniciado nesta sexta-feira uma ofensiva contra a região separatista da Ossétia do Sul, aliada de Moscou, enquanto o governo georgiano assegura que se limitou a responder às agressões das autoridades da Ossétia do Sul.

As tropas da Geórgia cercaram a capital da Ossétia do Sul, Tskhinvali, nesta sexta-feira, depois de uma noite de intensos conflitos e ofensivas aéreas na região. Os combates começaram poucas horas depois de acertado um cessar-fogo em conversações mediadas pela Rússia. Cada lado culpa o outro pela quebra do cessar-fogo.

Em resposta, a Rússia enviou tropas e também um ataque aéreo contra bases georgianas. Pelo menos cinco aviões foram abatidos pela defesa da Geórgia.

O premiê russo, Vladimir Putin, que está na China para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos, afirmou que a Rússia irá reagir às "ações agressivas" da Geórgia.


Imagem da TV capta tanque georgiano após ataque na Ossétia do Sul/AP

Conflito

A Geórgia acusa a Rússia de armar os rebeldes da Ossétia do Sul, que tentam a separação desde a guerra civil da década de 90, quando a região declarou sua independência. Moscou nega essas acusações.

A Rússia está insatisfeita com a ambição da Geórgia de integrar a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan, a aliança de defesa ocidental), e acusou o país de concentrar suas forças em torno das regiões separatistas, onde tropas de paz russas estão estacionadas.

Tensão exacerbada

O presidente da Geórgia, Mikhail Saakashvili, disse em entrevista à CNN que a Rússia está travando uma guerra contra seu país . "Temos tanques russos entrando. Temos bombardeios russos contínuos desde ontem, especialmente contra a população civil", disse Saakashvili à CNN. "A Rússia está lutando uma guerra contra nós em nosso próprio território", acrescentou.

A Rússia, por sua vez, anunciou a interrupção de todas suas conexões aéreas com a Geórgia a partir deste sábado, segundo o ministério russo dos Transportes citado pelas agências RIA-Novosti e Interfax.


Mapa da Geórgia

História

Depois da queda da União Soviética, em 1991, a Geórgia votou pela restauração da independência que havia brevemente experimentado durante a Revolução Bolchevique.

No entanto, a postura nacionalista refletiu em problemas com a região norte da fronteira da Geórgia, habitada pelos ossetas - um grupo étnico distinto natural das planícies russas, ao sul do rio Don. Leia mais sobre a história da Geórgia e da Ossétia do Sul.


Tanques da Geórgia patrulham a cidade de Gori/EFE

(*Com informações da AFP, Reuters e da BBC Brasil)

Leia também:

Repercussão internacional

    Leia mais sobre: Geórgia

      Leia tudo sobre: georgia

      Notícias Relacionadas


        Mais destaques

        Destaques da home iG