Segundo testemunhas, soldados atiraram aleatoriamente durante manifestação a favor do oposicionista Alassane Ouattara

Manifestantes bloqueiam rua após mulheres serem mortas em Abidjã, na Costa do Marfim
AFP
Manifestantes bloqueiam rua após mulheres serem mortas em Abidjã, na Costa do Marfim

Forças de segurança da Costa do Marfim mataram a tiros seis mulheres que estavam fazendo uma manifestação nesta quinta-feira a favor do oposicionista Alassane Ouattara, que reivindica a presidência do país, segundo testemunhas e fontes do setor de segurança.

Há temores de que a disputa de poder entre Ouattara e o atual presidente, Laurent Gbagbo, que rejeitou ampla pressão pedindo sua renúncia após as eleições de 28 de novembro, poderia conduzir o país de volta à guerra civil.

As mulheres se reuniram no círculo de Anador, no bairro de Abobo, em Abidjã, para uma passeata pedindo a renúncia de Gbagbo, segundo uma testemunha.

"Homens uniformizados chegaram em veículos e começaram a atirar aleatoriamente. Seis mulheres morreram no local. Também houve tiros e as outras mulheres estão chorando", disse Idrissa Diarrassouba, que mora no bairro.

Outro morador do bairro disse que dez mulheres morreram e dezenas de outras ficaram feridas quando as forças de segurança começaram a atirar.

"Estou ao lado de um corpo neste momento,tem um ferimento de bala em seu pescoço", disse o professor Moussa Fofana.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.