Forças Armadas respeitarão orientação política de Governo de Lugo

Assunção, 23 abr (EFE) - As Forças Armadas do Paraguai respeitarão a orientação política do Governo eleito do ex-bispo católico Fernando Lugo, que, junto a uma coalizão opositora, colocou fim a 61 anos de poder do Partido Colorado, afirmou hoje um alto comando militar.

EFE |

"Estamos perto do povo e queremos dizer que as Forças Armadas estão totalmente institucionalizadas, seja qual for a orientação política", disse o comandante das Forças Militares, general Bernardino Soto Estigarribia.

"Estamos aqui para respeitar as autoridades legitimamente constituídas", ressaltou.

Lugo venceu as eleições gerais do dia 20, derrotando a candidata do Partido Colorado, Blanca Ovelar, com o apoio da Aliança Patriótica para a Mudança (APC), integrada por nove legendas e mais de 20 organizações sociais, camponesas e sindicais.

Na APC há várias vertentes políticas como a do centenário Partido Liberal Radical Autêntico (PLRA, centro-direita), segundo maior do país, e o Movimento Popular Tekojoja ou o Partido do Movimento ao Socialismo (P-MAS), de esquerda.

O general Soto disse que "as Forças Armadas não estão nem mais perto nem mais longe de qualquer setor" político ou ideológico e foram criadas apenas para manter a segurança no território.

Quanto à custódia militar com a qual contará Lugo, cuja segurança atualmente está a cargo da Polícia, o chefe militar explicou que o tema "está sendo analisado".

"De fato terá segurança", indicou Soto, que acrescentou que se o ex-padre considerar necessário, lhe designarão custódias militares antes da transferência da Presidência, em 15 de agosto, quando substituirá Nicanor Duarte. EFE rg/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG