Força marítima multinacional combaterá pirataria na Somália

Abu Dhabi, 8 jan (EFE).- A 5ª Frota Naval americana, baseada no Golfo Pérsico, anunciou a criação de uma nova força marítima multinacional, para combater a pirataria na costa da Somália, com a participação de mais de 20 países.

EFE |

Segundo um comunicado publicado hoje pela Força Naval Combinada (CMT na sigla em inglês), com sede em Barein, a nova força, denominada "Combined Task Force 151 (CTF-151)", começará suas operações no golfo de Áden, no mar Vermelho, no oceano Índico e no mar Arábico em meados de janeiro.

A criação desta nova frota contra a pirataria, comandada pelos EUA, acontece seis meses após a Força Naval Combinada criar uma patrulha especializada para colaborar na luta contra os piratas que operam na área.

O comandante da CMT, o americano Bill Gortney, afirmou que a CTF-151 permitirá às nações que a integram e às que queiram se unir a ela "dissuadir, prevenir e, eventualmente, levar à Justiça os criminosos envolvidos em ações de pirataria".

Embora ressalte a redução dos ataques contra embarcações mercantis graças às medidas tomadas pelos marinheiros mercantes, Gortney advertiu que os esforços desta coalizão não resolverão os problemas da pirataria.

"A pirataria continua sendo um problema que começa em terra e se trata de um problema internacional que requer uma solução internacional. Achamos que a CTF-151 é um passo significativo na direção correta", disse.

Os ministros de Relações Exteriores da União Européia aprovaram, em 8 de dezembro, passado a missão "Atalanta" para dissuadir, prevenir e reprimir a pirataria em águas próximas à Somália, com a participação de nove países. EFE mys-nq-jfu/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG