Kuala Lumpur, 17 dez (EFE).- A força internacional que patrulha as águas do Golfo de Áden, perto da Somália, salvou hoje um cargueiro chinês que tinha sido abordado por piratas armados, segundo o Centro de Informação sobre Pirataria, com escritório em Kuala Lumpur.

"O navio chinês nos ligou para dizer que tinham sido abordados por piratas. Nós comunicamos à força internacional. Enviaram dois helicópteros, dispararam várias rajadas, não para matar, e os piratas fugiram", disse à Agência Efe o diretor do Centro, Noel Choong.

Choong disse que eram nove piratas com armas automáticas e que a tripulação do cargueiro, de cerca de 30 pessoas, evitou ser capturada se trancando em suas dependências.

O especialista confirmou que, segundo seus dados, na última semana, houve pelo menos três incidentes semelhantes na área nos quais estiveram envolvidos um cargueiro italiano, um petroleiro cingapuriano e uma embarcação grega.

Os ataques e seqüestros por parte de piratas se transformaram em algo habitual no Golfo de Áden, onde todos os navios que navegam pelo local devem manter os radares ativos durante todo o tempo. EFE lol/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.