Força de Segurança do Kosovo assume formalmente suas funções

Pristina, 21 jan (EFE).- A nova Força de Segurança do Kosovo (KSF), treinada pela Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) e com composição multiétnica, assume formalmente a partir de hoje suas funções em meio à rejeição dos servo-kosovares.

EFE |

O primeiro Exército kosovar inicia seus trabalhos, apesar de o desdobramento real da força ainda não ser efetivo, pouco antes do primeiro aniversário da proclamação unilateral da independência do Kosovo, em 17 de fevereiro.

De fato, os líderes sérvios do Kosovo rejeitaram hoje a nova força kosovar, enquanto a cúpula albano-kosovar destacou o caráter multiétnico da força.

A KSF, comandada por Sylejman Selimi, um ex-líder guerrilheiro albano-kosovar, terá no máximo 2.500 soldados e 800 reservistas, e os membros da força devem ser em 10% de etnia não albanesa.

Selimi disse hoje em Pristina à imprensa que a KSF foi criada "segundo os padrões" da Otan, liderada por uma força militar de 16 mil homens na ex-província sérvia.

A Otan é responsável pela formação da nova força albano-kosovar e será encarregada pela supervisão da KSF, que só entrará em ação no segundo semestre.

O primeiro-ministro do Kosovo, Hashem Thaçi, destacou hoje em Pristina que a KSF será uma força "multiétnica e a serviço do país e de todos os seus cidadãos".

Estas tropas "têm pleno apoio internacional e trabalharão segundo a Constituição do Kosovo e os padrões da Otan", destacou o chefe de Governo, também um ex-líder guerrilheiro.

Milan Ivanovic, um líder sérvio do norte do Kosovo, expressou hoje sua rejeição à KSF, e ressaltou que se trata "do segundo Exército albanês dos Bálcãs". EFE am/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG