Força Aérea da Colômbia mata 20 membros das Farc

BOGOTÁ (Reuters) - Vinte rebeldes da maior guerrilha da Colômbia morreram em um bombardeio da Força Aérea em uma região no sudoeste do país, o que implicou o desmantelamento de um acampamento onde eram treinados membros das Farc, informou o governo na quarta-feira. O bombardeio aconteceu no domingo passado, disse uma fonte da Força Aérea, e é o mais numeroso em vítimas entre as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc) desde o ataque ao acampamento da guerrilha no Equador em março, no qual morreu o líder o número dois da organização, Raúl Reyes.

Reuters |

O incidente aconteceu em uma região montanhosa do município de Corinto, a 300 quilômetros sudoeste de Bogotá, no departamento de Cauca.

'A operação conseguiu dar baixa a 20 membros das Farc, capturar uma mulher que fazia parte do grupo e apreender armamento, munição e material de intendência', disse um comunicado da Presidência à imprensa.

No domingo, durante a instalação do segundo período de sessões do Congresso, o presidente Álvaro Uribe reiterou o chamado de desmobilização das Farc, afim de que se inicie um processo de paz 'definitivo', para o qual manifestou ter toda a disposição.

O ataque 'representa um contundente golpe contra a estrutura terrorista do Comando Conjunto do Ocidente das Farc, dedicada a cometer atividades deliquentes e o cultivo e comercialização de maconha na região', acrescentou o comunicado.

A ação da Força Aérea também aconteceu mais de duas semanas depois que em uma operação do exército foram liberados 15 sequestrados em poder das Farc, entre eles a ex-candidata à Presidência Ingrid Betancourt e três norte-americanos.

(Reportagem de Javier Mozzo Peña)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG