Fontes dizem que acordo EUA-Coreia do Norte está perto

Os Estados Unidos e a Coréia do Norte estão próximos de chegar a um acordo sobre o programa nuclear norte-coreano, segundo relatos desta sexta-feira da imprensa americana e sul-coreana. Segundo fontes ouvidas pela imprensa, os dois lados estariam quase firmando um acordo sobre como inspecionar as atividades nucleares da Coréia do Norte.

BBC Brasil |

Acordo Ortográfico Em retorno, o país seria retirado da lista americana de patrocinadores do terrorismo.

O processo de desarmamento parecia estar perto do fim devido aos desentendimentos entre os regimes de Pyongyang e Washington.

A Coreia do Norte desativou seu reator nuclear de Yongbyon em agosto deste ano, mas poucas semanas depois fez menções de que reativaria a planta. O gesto foi uma reação à decisão dos Estados Unidos de não tirar a Coreia do Norte da lista de patrocinadores de terrorismo.

Os americanos insistem que essa medida só pode ser tomada depois que as duas partes chegarem a um acordo sobre como inspecionar as instalações norte-coreanas.

Jornais

O negociador americano Christopher Hill encontrou-se com autoridades norte-coreanas na semana passada. Segundo o jornal sul-coreano Chosun Ilbo, a solução para o impasse surgiu nesta reunião.

O jornal americano Washington Post citou fontes ligadas ao governo de George W. Bush que afirmaram que a Coreia do Norte seria em breve retirada da lista de patrocinadores de terrorismo.

Nenhuma das fontes foi identificada, e não houve confirmação sobre a proximidade do negócio. O porta-voz do Conselho de Segurança dos Estados Unidos, Gordon Johndroe, disse que "nenhuma decisão final" foi tomada.

Analistas acreditam que um acordo poderia interromper a rápida deterioração das relações bilaterais registrada recentemente.

Nos últimos dias, a Coreia do Norte teria disparado dois mísseis de curto-alcance no mar próximo à costa oeste da península coreana.

O país também expulsou inspetores das Nações Unidas da planta de Yongbyon.

A Coreia do Norte quer sair da lista de Estados patrocinadores do terrorismo para poder ter acesso à ajuda financeira internacional e linhas de crédito.

Na Coreia do Norte, há também especulações sobre o estado de saúde do líder do país, Kim Jong-il. Nesta sexta-feira, espera-se que ele faça uma aparição durante a festa do Partido dos Trabalhadores do país.

Leia mais sobre Coreia do Norte

    Leia tudo sobre: coréia do norte

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG