O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, assinará nesta quinta-feira uma ordem executiva para o fechamento da prisão de Guantánamo (Cuba), afirmou uma fonte da Casa Branca que pediu anonimato.

O novo presidente se comprometeu a fechar o polêmico campo de detenção durante a campanha eleitoral.

"O centro de detenção de Guantánamo objeto desta ordem será fechado o mais rápido possível e, no mais tardar, no prazo de um ano a partir da data da ordem", afirma o rascunho da ordem executiva, divulgado no site da associação American Civil Liberties Union e confirmado pela fonte da Casa Branca.

O rascunho indica, sem apresentar mais detalhes, que serão usados "meios legais" para tratar os detentos que não possam ser transferidos para outros países ou julgados em tribunais americanos.

A notícia do projeto foi revelada um dia depois de Obama pedir a suspensão durante 120 dias dos julgamentos que acontecem em Guantánamo, com o objetivo de permitir a revisãp das políticas e condições de detenção na prisão.

A prisão de Guantánamo foi aberta em 2002, como parte da "guerra contra o terrorismo" iniciada pelo governo de George W. Bush depois dos atentados de Nova York e Washington.

Os tribunais de exceção foram criados em 2006 e atualmente são responsáveis por 21 casos, 14 deles já atribuídos a um juiz, em um total de 245 detentos, de acordo com dados do Pentágono.

col/fp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.