Foguete lançado no Sinai atinge cidade israelense

Primeiro-ministro de Israel diz que península na fronteira com o Egito está se transformando em 'zona de terror'

iG São Paulo |

Um foguete disparado do deserto do Sinai, no Egito, atingiu o balneário israelense de Eliat nesta quinta-feira, sem deixar feridos ou danos, mas aumentando o temor de Israel em relação às atividades de militantes na região da fronteira.

Ninguém assumiu o ataque até agora. O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, disse que a região está se transformando em uma “zona de terror”. “Já faz muito tempo que estamos vendo a península do Sinai virar uma base de lançamento contra cidadãos de Israel”, afirmou. “Não podemos dar imunidade ao terrorismo. Temos que lutar contra ele.

Leia também: Israel reforça combate ao terrorismo na Península do Sinai

AP
Policiais israelenses observam foguete que atingiu Eilat vindo do Sinai

O chefe de polícia de Eliat, Ron Gertner, disse à Rádio do Exército de Israel que explosões foram ouvidas em Eilat logo depois da meia-noite (hora local). A polícia encontrou os restos de um foguete em uma construção, a cerca de 400 metros de uma zona residencial.

Questionado sobre se o Sinai havia sido a origem do foguete, Gertner respondeu: "Com base nas nossas premissas de trabalho e no alcance, sim".

Forças de segurança egípcias disseram estar buscando militantes que estariam por trás dos ataques.

No ano passado, atiradores do Sinai entraram em Israel e realizaram uma série de ataques que deixaram oito mortos.

A Península do Sinai, desmilitarizada por causa dos acordos de paz de Camp David entre Israel e Egito (1978), transformou-se em um dos principais polos de atração turística do Egito, graças principalmente ao encantamento de sua costa e a centros históricos religiosos.

A pouco habitada região abriga a maioria dos resorts egípcios, ao mesmo tempo que é o local de moradia de grande parte da população beduína pobre.

Desde a revolta que derrubou o presidente Hosni Mubarak no ano passado, a região se tornou uma área ainda mais violenta, com ataques a delegacias de polícia e explosões frequentes contra oleodutos que levam gás ao vizinho Israel.

Com AP e Reuters

    Leia tudo sobre: sinaiegitoisraelfoguetenetanyahu

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG