Foco de antraz mata 3 e agrava situação no Zimbábue

Genebra, 2 dez (EFE).- Um foco de antraz, doença que afeta o gado mas se transmite às pessoas, apareceu no Zimbábue, já causou três mortes e se soma à epidemia de cólera, agravando a emergência sanitária no país, informou hoje a ONU.

EFE |

Os casos de cólera já chegam a 11.735, com 484 mortes, informou a porta-voz da agência da ONU para a assistência humanitária (Ocha), Elizabeth Byrs.

A área mais afetada pela epidemia é Budirio, próxima à capital, Harare.

Byrs advertiu que o antraz se transmite inalando esporos, mas também comendo carne contaminada.

"As pessoas às vezes se vêem obrigadas a comer carne de cadáveres de animais ou a comprá-la em açougues sem as necessárias garantias", afirmou.

Segundo a ONG Save The Children, o foco de antraz já matou duas crianças e um adulto, e ameaça afetar pelo menos 60 mil cabeças de ganho no vale do Zambeze, no norte do país.

No distrito de Binga já se detectaram 32 casos humanos de antraz.

Sobre a epidemia de cólera, Byrs disse que a taxa de mortalidade está sendo excessivamente alta, com mais de 1% dos casos, o nível que se considera o máximo para controlar a extensão da doença.

"As estruturas de saúde do Zimbábue estão em contínuo declínio há anos, numerosos profissionais da medicina deixam seus trabalhos devido às condições socioeconômicas, e tudo isso torna difícil controlar a epidemia", explicou, acrescentando que, sem o controle, as mortes devem aumentar cada vez mais. EFE vh/jp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG