FMI prevê aumento do desemprego em 2010 e talvez em 2011

LAquila (Itália), 9 jul (EFE).- O diretor-gerente do Fundo Monetário Internacional (FMI), Dominique Strauss-Kahn, afirmou hoje, na cidade italiana de LAquila, que o desemprego aumentará em 2010 e talvez também em 2011.

EFE |

Durante uma entrevista coletiva em L'Aquila, onde acontece até amanhã a Cúpula de Chefes de Estado e de Governo do Grupo dos Oito (G8, os sete países mais desenvolvidos e a Rússia), o diretor-geral do FMI disse que o pico do desemprego ainda está por chegar.

"Aconteça o que acontecer com os tempos da recuperação, mais longos serão os efeitos sobre o mercado de trabalho. O desemprego aumentará em 2010 e talvez também em 2011, depende dos países", disse Strauss-Kahn.

O pico de desemprego "ainda pode ser adiado em até um ano" a respeito da tendência do Produto Interno Bruto (PIB) dos países, acrescentou o responsável do FMI, que advertiu que, "se não houver esforços enérgicos contra o desemprego, poderíamos ser incapazes de enfrentar seus efeitos".

Esta previsão pessimista do diretor-gerente do FMI ocorreu no primeiro dia do G8 no qual tanto ele quanto o presidente do Banco Mundial (BM), Robert Zoellick, participam das reuniões da cúpula, que hoje foi aberta às potências emergentes do Grupo dos Cinco (G5, formado por Brasil, México, África do Sul, Índia e China).

Strauss-Kahn disse que, se ainda está por vir o pior dado do desemprego, é porque este aspecto da economia mundial sofre com atraso as consequências da crise econômica.

O responsável do FMI, que acredita que ainda é cedo para iniciar as estratégias de saída dos planos extraordinários aprovados para combater a crise econômica, especificou que, apesar de se ter evitado que ocorresse algo mais grave, "não cabe a autocomplacência".

"Os estímulos eram necessários, mas as consequências sobre o campo do equilíbrio das contas públicas eram inevitáveis. Não estamos ainda no momento de lançar estratégias de saída, mas é preciso começar a pensar nisso", disse. EFE fab-mcs/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG