O Fundo Monetário Internacional (FMI) deseja que os países da Europa Central e do Leste afetados pela crise econômica mundial adotem o euro sem se unirem formalmente à Eurozona, informou nesta segunda-feira o jornal britânico Financial Times, citando um informe confidencial do FMI.

Os países da região se uniriam à zona euro como "quase membros", sem cadeiras no conselho de diretores do Banco Central Europeu (BCE), segundo o relatório obtido pelo FT.

"Para os países na UE, a adoçao do euro oferece maiores benefícios na hora de resolver o acúmulo da dívida em moedas, eliminar a incerteza e restaurar a confiança", afirma o relatório, segundo jornal.

"Sem a adoção do euro, enfrentar o acúmulo da dívida em divisas vai requerer um ajuste doméstico maciço em alguns países, contra uma crescente resistência política", acrescentou.

No entanto, o FT também assinala que uma iniciativa desse tipo poderá enfrentar sérios problemas por causa da oposição de membros da Eurozona e do BCE, que se opõe a flexibilizar as regras de acesso.

od-rfj/cn

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.