FMI anuncia ajuda a Ucrânia e Hungria

O Fundo Monetário Internacional (FMI) vai oferecer um empréstimo de US$ 16,5 bilhões para a Ucrânia e concordou em propor à Hungria um pacote de ajuda de valor ainda não divulgado. O programa tem o objetivo de apoiar o retorno da Ucrânia à estabilidade financeira e econômica, disse o presidente do FMI, Dominique Strauss-Kahn, em um comunicado divulgado no domingo à noite.

BBC Brasil |

Um correspondente da BBC diz que o montante é bem maior do que o esperado e reflete, em parte, a importância da Ucrânia, país pelo qual passa boa parte do gás russo a caminho da Europa ocidental.

As ações, bancos e moeda da Ucrânia têm sido seriamente afetados pela atual crise financeira global.

O crédito fácil e a explosão no mercado imobiliário levaram a uma expansão rápida da capital Kiev, mas a atual crise tem feito com que investidores e aqueles dispostos a oferecer empréstimos abandonem o país.

A economia da Ucrânia é dependente da produção de aço, mas, em meio à desaceleração econômica global, os preços do produto vêm caindo.

Além disso, turbulências políticas internas têm atrasado o desenvolvimento econômico da Ucrânia, e o empréstimo do FMI depende de o país conseguir equilibrar seu orçamento e reformar o setor bancário.

Hungria
Um "pacote financeiro substancial" para a Hungria será finalizado nos próximos dias, segundo o FMI.

A oferta será condicional à adoção, pela Hungria, de "políticas fortes", e o dinheiro virá do FMI, da União Européia e de governos europeus individuais "junto com instituições regionais e multilaterais", disse Strauss-Kahn.

"As políticas que a Hungria está contemplando justificam um nível excepcional de acesso a recursos do fundo", afirmou.

A correspondente da BBC em Washington Sarah Morris, diz que isso sugere que o montante será um dos maiores já oferecidos pelo FMI.

A moeda húngara, o forint, vem se desvalorizando, as ações no país vêm caindo e a Hungria reduziu sua previsão de crescimento para 2009.

O FMI já concordou em oferecer um empréstimo de US$ 2 bilhões para aIslândia e também negocia com o Paquistão e Belarus a possibilidade de ajuda em meio à crise financeira.

    Leia tudo sobre: ucrania hungria fmi

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG