FMI amplia recursos e suspende juros para países pobres

O Fundo Monetário Internacional (FMI) anunciou nesta quarta-feira que vai mais que ampliar os recursos disponíveis para financiamentos nos países pobres, a fim de ajudá-los a superar os efeitos da crise econômica internacional. Segundo um comunicado divulgado pelo Fundo, US$ 8 bilhões em empréstimos estarão disponíveis nos próximos dois anos e, até 2014, um total de US$ 17 bilhões serão liberados para financiamentos.

BBC Brasil |

Parte destes recursos foi obtida a partir da venda das reservas em ouro do FMI.

Além disso, os juros cobrados em parte dos financiamentos para economias menos desenvolvidas serão suspensos até o final de 2011.

"Sem precedentes"
O diretor-gerente do Fundo, Dominique Strauss-Kahn, classificou as novas medidas como "sem precedentes" e afirmou que elas são uma resposta à solicitação dos países do G20 (grupo formado pelas economias desenvolvidas e emergentes) para que o Fundo ajudasse os países pobres a lidarem com a crise.

O G20 havia solicitado que o Fundo liberasse US$ 6 bilhões em linhas de financiamento nos próximos dois ou três anos.

"Este é um aumento sem precedentes no apoio do FMI aos países mais pobres, na África Subsaariana e no resto do mundo", afirmou Strauss-Kahn.

Para o diretor do Fundo "os novos recursos e os novos instrumentos de financiamento devem evitar que milhões de pessoas caiam na pobreza".

O repórter de Economia da BBC Mark Gregory afirma que, apesar da importância da política de ajuda aos países mais pobres anunciada pelo FMI, os valores dos financiamentos ainda são muito pequenos quando comparados a outros empréstimos do Fundo.

Segundo Gregory, os empréstimos a economias subdesenvolvidas continuarão a representar apenas uma pequena porção do orçamento total do FMI.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG