FMI alerta contra o uso generalizado de controles de capital

Washington, 13 abr (EFE).- O Fundo Monetário Internacional (FMI) disse hoje que a aplicação generalizada dos controles de capital poderia frear a recuperação econômica, por isso enfatizou outras medidas para responder à entrada em massa de dinheiro estrangeiro em certos mercados.

EFE |

O organismo reconheceu que para um país isolado pode ser útil aplicar medidas para frear a influência de dinheiro estrangeiro, como o imposto adotado pelo Brasil, mas advertiu sobre os efeitos prejudiciais para a economia mundial caso a medida se torne popular nos ministérios da fazenda.

Effie Psalida, principal autora do "Relatório sobre a estabilidade financeira mundial", divulgados hoje pelo FMI, disse em entrevista coletiva que não há evidências de que os controles de capital reduzam o volume de fundos estrangeiros que entram em um país, mas existem sim provas de que eles alargam seu vencimento, ou seja, "que o dinheiro fica mais tempo".

Em todo caso, ela defendeu que a medida perde efetividade com o tempo, por isso os países que têm controles de capital devem reajustá-los gradualmente para que sigam sendo efetivos.

No estudo, o Fundo reconhece que houve uma entrada massiva de dinheiro nos mercados emergentes e alguns países desenvolvidos com boas perspectivas de crescimento, dada a grande liquidez internacional e as baixas taxas de juros nos Estados Unidos, zona do euro, Reino Unido e Japão.

Esse fenômeno pode alimentar a inflação e as altas nos preços dos ativos, alertou.

Mas antes de recorrer aos controles de capital, as nações deveriam flexibilizar sua taxa de câmbio, acumular reservas, reduzir taxas de juros e adotar uma política fiscal mais restritiva, recomenda o relatório.

cma/pb

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG