Flórida endurece regulações impostas a agências para envios a Cuba

Miami, 25 jun (EFE) - O governador da Flórida, Charlie Crist, deu sinal verde a uma série de regulações que representam novas restrições às agências que administram os envios de mercadorias e bens a Cuba, informou hoje o jornal El Nuevo Herald. Autorizadas pelo Departamento do Tesouro dos Estados Unidos, as novas regulações estaduais, que entrarão em vigor a partir de 1º de julho, poderiam encarecer o custo dos serviços prestados e a organização de viagens para Cuba, segundo o periódico. As novas medidas estabelecem que as agências localizadas na Flórida deverão depositar bônus no valor de entre US$ 100 mil e US$ 200 mil como requisito para fazer qualquer operação de envios à ilha. Além disso, as agências terão que pagar um honorário de registro de US$ 2.500 e informar regularmente o Governo estadual sobre o volume de seu negócio, o número de passageiros e as mercadorias enviadas a Cuba, assinalou o jornal.

EFE |

O projeto aumenta as regulações impostas em 2004 pelo presidente americano, George W. Bush, com o objetivo de limitar as visitas e o envio de remessas familiares à ilha.

Para a União Americana de Liberdades Civis (ACLU), que se reserva o direito de levar o caso aos tribunais, "basicamente esta lei viola a Constituição americana ao pôr os interesses do estado acima dos do Governo federal". EFE emi/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG