Washington, 31 jan (EFE).- Apesar do anúncio do Exército americano sobre a suspensão da transferência de haitianos aos Estados Unidos, o governador da Flórida, Charlie Crist, assegurou hoje que o estado ainda está recebendo vítimas do terremoto.

No programa "Good Morning América", Crist assegura que a solicitação de ajuda para o atendimento de feridos no terremoto não envolve "nenhuma restrição a voos militares" e não quer dizer que o estado se negue a atender vítimas.

O Exército anunciou a paralisação de todas as transferências de haitianos aos EUA na quarta-feira, depois que Crist pediu a ajuda do Governo federal para cobrir as despesas médicas.

Segundo o Exército americano, os militares não podem levar nenhum ferido do Haiti sem que um hospital nos EUA tenha aceitado receber o ferido e, perante isso, foi ordenada a suspensão dos voos.

Crist assegurou que desde que foi anunciada a suspensão dos voos chegaram centenas de pessoas à Flórida e que, só nas últimas 24 horas, 700 pessoas foram recebidas. O governador, no entanto, não explicou a forma como essas pessoas estão sendo retiradas do Haiti.

"Estamos recebendo os haitianos de braços abertos e provavelmente fizemos mais que qualquer outro estado. Estamos contentes de seguir fazendo isso", assegurou.

Segundo o governador, a Flórida recebeu 18 mil vítimas do terremoto, sendo 300 órfãos.

Crist confirmou que uma equipe do Governo está em contato com a Casa Branca e trabalha em soluções para ampliar a capacidade de atendimento a doentes em estado grave provenientes do Haiti. EFE elv/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.