Beirute, 29 abr (EFE).- A Força Interina das Nações Unidas no Líbano (Finul) considerou hoje inaceitáveis as acusações feitas por Israel, que denunciou que a missão esconde deliberadamente informações sobre as atividades do Hisbolá ao Conselho de Segurança da ONU.

Em comunicado, a Finul rejeitou taxativamente as acusações israelenses, e informou que a missão "toma medidas imediatas em caso de incidentes, informa os Exércitos libanês e israelense e abre uma investigação".

Esta nota é divulgada depois que fontes oficiais israelenses reclamaram ontem que, nos últimos seis meses, membros da Finul teriam identificado, pelo menos quatro vezes, membros armados do Hisbolá ao sul do rio Litani, sem que informassem depois ao Conselho de Segurança da ONU.

A resolução 1.701 da ONU proíbe aos milicianos do Hisbolá ultrapassar a linha delimitada pelo rio Litani, no sul do país.

Segundo estas fontes, a Finul omitiria estes dados para evitar atritos com a milícia xiita libanesa. EFE ks/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.