Finlândia: Polícia suspeita de que autores de massacres se conheciam

Helsinque, 25 set (EFE).- A Polícia da Finlândia suspeita de que Matti Saari e Pekka-Eric Auvinen, os dois jovens que perpetraram diferentes massacres em centros educativos em menos de um ano, tinham mantido algum tipo de contato, provavelmente através da internet ou de e-mails.

EFE |

Fontes da investigação descobriram que tanto Saari, autor do massacre de Kauhajoki, como Auvinen, o assassino de Jokela, compraram suas armas na mesma loja, segundo o diário Helsingin Sanomat.

O chefe da investigação, Jari Neulaniemi, disse à Agência EFE que "é muito possível que Saari e Auvinen tiveram algum tipo de contato, embora ainda tenham sido encontradas provas disso".

No entanto, Neulaniemi explicou que esta possível conexão "não é uma prioridade quando se estão investigando dez assassinatos".

"Atualmente o mais urgente é continuar com os interrogatórios das quase 200 testemunhas, familiares e conhecidos do assassino, e concluir a investigação técnica no local do crime", acrescentou.

A inspeção do computador pessoal que a Polícia confiscou no apartamento de Matti Saari poderia confirmar ele chegou a manter contato com Auvinen. EFE Jg/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG