Financial Times se une aos jornais influentes que apóiam Obama

O influente jornal britânico de economia Financial Times declarou seu apoio à candidatura de Barack Obama à presidência dos Estados Unidos, anunciou nesta segunda-feira o jornal em um editorial onde assinala, no entanto, que concorda mais com a política para o comércio do republicano John McCain.

AFP |

"Obama é a melhor opção", afirma o jornal, que conta com 1,3 milhão de leitores no mundo, segundo seu proprietário, o grupo Pearson.

Para o FT, o candidato democrata desenvolveu uma campanha magnífica, que equivale a uma "prova de liderança".

Ao contrário, a campanha de John McCain "caiu muitas vezes no caos", enfatiza o jornal.

"Depois de oito anos de George W. Bush, a solidez tranqüila da operação de Obama impõe respeito", afirma o FT.

"Barack Obama é o melhor orador político que o país já viu depois de décadas", destaca o jornal, ressaltando, no entanto, que McCain tem a capacidade suficiente de se exprimir ante os eleitores.

O jornal especializado em finanças elogia a principal proposta do democrata em política interna, ou seja, a introdução de um sistema de proteção social completo, julgando os projetos de McCain a esse respeito "muito tímidos".

O FT considera, em compensação, a política de Obama para o comércio "decepcionante" por sua inclinação ao protecionismo, enquanto que a de seu adversário republicano é "corajosa e consistente na defesa do livre comércio".

Mas o jornal aplaude a atitude de Obama depois do início da crise financeira, por demonstrar "calma e método", enquanto McCain fez "intervenções mal preparadas e precipitadas".

O apoio do FT se soma ao que já foi dado por inúmeros jornais ao candidato afro-africano.

Na semana passada, o New York Times, um dos jornais mais respeitados e influentes dos Estados Unidos, manifestou apoio ao candidato democrata.

"Os Estados Unidos se encontram à deriva depois de oito anos mal administrados pelo presidente George W. Bush", afirma o jornal em um editorial da edição desta sexta-feira intitulado "Barack Obama para presidente".

"As hipérboles são freqüentes a cada eleição, mas, este ano, é verdadeiramente o futuro de nossa nação que está em jogo", prossegue o jornal.

"A escolha de um novo presidente é fácil. Depois de cerca de dois anos de uma campanha cansativa e maçante, o senador por Illinois, Barack Obama, demonstrou que ele é a melhor escolha para se tornar o 44º presidente dos Estados Unidos", prossegue o jornal, que tinha dado apoio a Hillary Clinton no início do processo de seleção do candidato democrata.

O jornal, que também havia apoiado John McCain nas primárias republicanas, não poupou críticas ao adversário de Obama.

"Ele conduziu uma campanha de divisão partidária, de luta de classes, que, às vezes, teve tons de racismo".

O NYT também critica a escolha de Sarah Palin como vice de McCain, pois a governadora do Alasca "não está apta a ocupar as funções de vice-presidente".

"É uma escolha oportunista e mal fundada, que apaga suas realizações no Congresso durante 26 anos".

Além dissok, Obama recebeu o apoio dos jornais mais prestigiosos do país, como Los Angeles Times, Boston Globe e Chicago Tribune.

Curiosamente, num golpe para os republicanos, o Anchorage Daily News, o maior jornal do Alasca, estado governado pela candidata a vice Sarah Palin, surpreendeu a todos declarando seu apoio a Obama.

jit-bus/cn

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG