Filme sobre João Paulo II estréia com presença de Bento XVI

Cidade do Vaticano, 16 out (EFE).- Bento XVI assistiu à estréia mundial do filme Testemunho, baseado no livro Uma vida com Karol, do cardeal Stanislaw Dziwisz, que revela que João Paulo II foi ferido em 1982 em Fátima em um atentado feito pelo padre espanhol Juan Fernández Krohn.

EFE |

O cardeal, que foi secretário do papa durante 39 anos, também conta um feito já conhecido, que João Paulo II realizou um exorcismo no Vaticano.

Bento XVI reiterou, após ver o filme, seu convencimento da santidade de João Paulo II.

O Bispo de Roma, que no filme aparece em várias ocasiões ao lado de João Paulo II, afirmou que o Pontificado de Wojtyla foi marcado por belas expressões ditas em seu leito de morte.

Bento XVI comentou o trecho do filme que mostra a tarde de 16 de outubro de 1978, quando o recém escolhido papa se apresentou aos fiéis.

"Era o primeiro encontro do recém eleito Bispo de Roma, vindo de longe, com a cidade e o mundo. O cardeal Karol Wojtyla, arcebispo da Cracóvia, escolheu se chamar João Paulo II, como continuidade de seu antecessor, João Paulo I, o papa Albino Luciani que guiou a Igreja apenas 33 dias", disse o pontífice.

Para Bento XVI, João Paulo II marcou a história da Igreja e do mundo na última metade do século XX e, graças a esse filme, quem não o conheceu "pode intuir sua paixão evangélica".

Em 12 de maio de 1982, Fernández Krohn tentou matar em Fátima João Paulo II com uma grande faca quando o papa participava da procissão da vigília mariana.

Até agora se acreditava que o padre espanhol havia sido detido antes de conseguir seu objetivo. EFE JL/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG