Filipinos protestam contra propostas de emendas constitucionais

Manila, 12 dez (EFE) - Milhares de pessoas se manifestaram hoje em Makati, distrito financeiro de Manila, para criticar as propostas voltadas a emendar a Constituição. Eles temem que a alteração abra caminho à declaração da lei marcial, como fez o ex-presidente Ferdinand Marcos em 1972, ou que a governante Gloria Macapagal Arroyo se prolongue no poder. Os organizadores esperam reunir 20 mil pessoas nas cerca de seis horas que durará a concentração, que será vigiada por 4.300 agentes da Polícia.

EFE |

Diante dos manifestantes desfilaram a maior parte dos principais dirigentes da oposição política, como os senadores Loren Legarda, Panfilo Lacson, Benigno Aquino III e Maria Ana Consuelo Madrigal, além do prefeito de Makati, Jeomar Binay.

O ex-presidente Joseph Estrada esteve presente por um momento e, depois, voltou ao lado da mãe de 103 anos, que está doente.

"Os filipinos se transformaram em uma só voz para dizer que devemos lutar, rejeitar, lançar e matar de uma vez por todas este cha-cha (charter change, mudança constitucional) de Gloria" Macapagal Arroyo, declarou o senador Manuel Roxas II à emissora de rádio "DZBB".

As Filipinas devem realizar eleições presidenciais em 2010, quando expira o mandato único de seis anos que a Constituição de 1987 concede ao chefe do Estado e Macapagal Arroyo não poderá concorrer à reeleição, apenas se houver emendas constitucionais. EFE zm/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG