SÃO FRANCISCO - Milhões de adolescentes possuem um iPod ou mesmo um iPhone, mas há três jovens que são proibidos de ter acesso a estes produtos: os filhos do casal Bill e Melinda Gates.

Em entrevista publicada na última edição da revista "Vogue", Melinda admite que os produtos fabricados por concorrentes da Microsoft - fundada pelo marido na década de 1970 - não são bem recebidos em sua casa.

"Há poucas coisas na lista de proibições de nossa casa", conta a esposa de Bill Gates na entrevista. "Mas duas das coisas que não damos a nossos filhos são iPods e iPhones", afirmou Melinda sobre os campeões de vendas da Apple.

Aparentemente, os três filhos do casal precisarão se conformar em usar o reprodutor de músicas Zune, fabricado pela Microsoft e que, apesar de todos os esforços da empresa, não consegue sequer se aproximar em popularidade e números de venda do iPod.

O Zune tem uma parcela de mercado nos Estados Unidos de 3%, em comparação com os 70% do iPod, da Apple, segundo os últimos dados da empresa de consultoria NPD.

Até maio do ano passado - os últimos dados fornecidos pela Microsoft -apenas dois milhões de Zunes tinham sido vendidos. Por outro lado, a Apple já comercializou 200 milhões de iPods e 18 milhões de unidades do celular iPhone.

Não se sabe se algum dos filhos de Bill Gates esconde nas gavetas do quarto um iPod nano, mas mesmo a esposa do milionário sucumbe ao encantos dos produtos da Apple.

"De vez em quando, olho meus amigos e penso que não me importaria nada em ter esse iPhone", confessou Melinda à "Vogue".

Leia mais sobre Bill Gates

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.