Filho e irmão de Joe Biden são acusados de fraude por ex-sócio

Washington, 24 ago (EFE) - Um filho e um irmão do senador Joseph Biden, candidato democrata à Vice-Presidência dos Estados Unidos, foram acusados por um ex-sócio de fraude em dois processos, informou hoje o jornal The Washington Post.

EFE |

O filho de Biden, Hunter, de 38 anos, e o irmão, James, de 59, são acusados de enganar um ex-sócio em "milhões de dólares" em uma transação envolvendo a tomada do controle de uma gestora de um fundo de investimento de risco.

Segundo o "Washington Post", os acusados, por sua vez, processaram o ex-sócio, alegando que foram enganados por Anthony Lotito, que teria se apresentado com falsas credenciais, afirmando ter experiência em fundos de investimentos de alto risco.

Os trâmites judiciais são realizados perante a Corte Suprema de Justiça do estado de Nova York desde 2007 e se relacionam com a participação de Hunter e James Biden na Paradigm Companies LLC, um grupo de investimentos.

Hunter Biden, um lobista em Washington, foi, por um período curto, o presidente da firma, segundo o jornal.

Lotito afirma que o negócio foi montado para que Hunter deixasse seu trabalho como lobista, porque o senador por Delaware se preocupava com o impacto que isso poderia ter sobre uma futura candidatura presidencial.

Hunter Biden foi nomeado presidente com uma remuneração anual de US$ 1,2 milhão, "apesar de sua inexperiência na área dos fundos de investimento de alto risco", afirma o jornal.

"O processo de Lotito defende que James Biden o chamou em janeiro de 2006 para que encontrasse um emprego a Hunter Biden", segundo o "Washington Post".

Lotito e os Biden criaram uma companhia, LLB Holdings USA, que pagaria US$ 21,3 milhões por uma participação de 54% na Paradigm.

O ex-sócio afirma que, "pouco depois da criação da LLB, os Biden fizeram um pacto secreto para criar sua própria companhia que compraria as ações de Lotito na Paradigm a uma cotação baixa".

Segundo o jornal, no processo Lotito disse que nada sabia do acordo entre os Biden e considera que eles o fraudaram em milhões de dólares. EFE jab/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG