médica e sanitarista que morreu na última terça-feira, aos 75 anos, no terremoto que atingiu o Haiti." / médica e sanitarista que morreu na última terça-feira, aos 75 anos, no terremoto que atingiu o Haiti." /

Filho de Zilda Arns diz que representantes de vários países confirmam presença no enterro

Integrantes de uma empresa especializada em cerimonial estão na sede da Pastoral da Criança, em Curitiba, reunidos com a coordenação local e com familiares de Zilda Arns, acertando os últimos detalhes sobre o velório e o enterro da http://ultimosegundo.ig.com.br/mundo/2010/01/13/zilda+arns+morre+em+terremoto+no+haiti+9274211.htmlmédica e sanitarista que morreu na última terça-feira, aos 75 anos, no terremoto que atingiu o Haiti.

Agência Brasil |

Até esta quarta-feira, a informação era de que o velório seria realizado na sede da pastoral, mas de acordo com a assessoria, por questões de infraestrutura e segurança, pode ser transferido para outro local. O coordenador nacional adjunto da Pastoral da Criança, Nelson Arns, filho de Zilda, disse que várias autoridades do Brasil e de outros países estão entrando em contato para confirmar presença no enterro, que será realizado no Cemitério Água Verde, em Curitiba.

Todas as informações sobre a cerimônia e dados detalhados da pastoral, viagens, biografia, mensagens de condolências estão sendo postados no site da pastoral . De acordo com a assessoria, nesta quarta-feira houve congestionamento na página na internet, o que acarretou problemas técnicos que só foram resolvidos hoje de manhã. Nesse período, quem tentou acessar foi direcionado para uma página disponibilizada pela pastoral apenas com informações a respeito da morte de Zilda Arns.

Ainda não há confirmação oficial do horário da  chegada do corpo ao Brasil, a expectativa é de que ocorra ainda nesta quinta-feira. Nélson Arns disse que conhecendo bem a mãe, tem certeza de que ela preferiria que neste momento fosse dada toda a prioridade ao resgate dos sobreviventes e à assistência às vítimas.

Zilda Arns morreu quando desabou a escola onde fazia palestra para padres e seminaristas, que tinham a intenção de abrir suas igrejas para receber o trabalho da pastoral. A palestra era dirigida às conferências nacionais dos religiosos do Caribe. O desabamento ocorreu no momento do discurso. Em seguida, haveria um debate sobre as atividades da  Pastoral da Criança e sua metodologia comunitária.

A missão da sanitarista no Haiti iria até esta sexta-feira. Ela estava acompanhada de uma assessora, a irmã Rosângela Maria Altoé, que já entrou em contato com a família, mas não deu muitos detalhes sobre seu estado de saúde, informando apenas que estava bem.

Na agenda de Zilda - fundadora e coordenadora da Pastoral da Criança Internacional - ainda constava uma série de compromissos e encontros com autoridades da Igreja do Haiti.

    Leia tudo sobre: haititerremotozilda arns

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG