Filho de Sharon é solto por bom comportamento

Jerusalém, 25 jun (EFE) - O ex-deputado israelense Omri Sharon foi libertado hoje por bom comportamento, após cumprir quatro dos sete meses de pena por financiamento ilegal da campanha eleitoral do pai, o ex-primeiro-ministro Ariel Sharon.

EFE |

Durante os três próximos meses, Omri Sharon deverá comparecer dois dias por semana em uma delegacia de Polícia, informa a imprensa local.

Omri cumpriu pena em uma prisão aberta para criminosos de colarinho branco por um processo no qual, afirmam os analistas, assumiu a responsabilidade das acusações para não prejudicar a carreira do pai, na época à frente do Governo.

Os serviços penitenciários ressaltaram que ele não recebeu tratamento privilegiado por ser filho de um ex-primeiro-ministro.

Omri tinha sido inicialmente condenado a nove meses de prisão e outros nove meses de condicional por ter aceitado doações privadas para a campanha do pai dentro do partido Likud, em 1999, e prestado falso testemunho durante a investigação.

No entanto, em 2006, pouco depois que Ariel Sharon entrou no coma no qual se encontra até hoje, o Tribunal de Distrito de Tel Aviv reduziu a pena a sete meses e ao pagamento de uma multa de 300 mil shekels (55 mil euros), em consideração pela difícil situação que atravessava a família. EFE ap/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG