SYDNEY - Omar bin Laden, filho do líder da Al-Qaeda, Osama bin Laden, pensa em pedir asilo na Nova Zelândia, informou hoje a imprensa local.

O Departamento neozelandês de Imigração em comunicado, não quis confirmar esse aspecto, e matizou que é política do governo não fazer comentários sobre casos individuais.

AP

Omar bin Laden, filho de Osama
Omar bin Laden, de 28 anos, é um dos 19 filhos do fugitivo líder da Al-Qaeda, casado com a britânica Zaina al-Sabah, de 53 anos, com quem viajou no domingo passado ao Catar depois que as autoridades egípcias impediram sua entrada no país.

A esposa de Omar declarou ao jornal local "New Zealand Herald" que o casal não pode viver no Egito nem em outros países do Oriente Médio por suas opiniões pacifistas.

"Acho que (os neozelandeses) têm uma postura forte em relação aos direitos humanos e assuntos humanitários", disse Zaina al-Sabah.

Omar bin Laden viveu com seu pai primeiro no Sudão e depois no Afeganistão até o ano 2000.

O jornal neozelandês diz que os nacionais da Arábia Saudita podem solicitar um visto de visita de três meses em sua chegada à Nova Zelândia, e os britânicos até seis meses.

Segundo o diretor da Associação para a Imigração na Nova Zelândia, Simon Laurent, Omar bin Laden poderia pedir asilo no país em sua chegada ao aeroporto, e as autoridades seriam obrigadas a aceitá-lo durante o tempo em que examinassem seu caso.

Leia mais sobre Osama bin Laden

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.