James Murdoch está sob pressão por causa do escândalo de escutas ilegais do tabloide News of the World

James Murdoch presta depoimento sobre escândalo de escutas do News of the World (10/11/2011)
AP
James Murdoch presta depoimento sobre escândalo de escutas do News of the World (10/11/2011)
O filho do magnata Rupert Murdoch, James Murdoch, renunciou ao cargo de presidente da operadora de TV BSkyB, anunciou a empresa nesta terça-feira.

James Murdoch está sob pressão por causa do escândalo de escutas ilegais do tabloide News of the World , que integrava outra empresa chefiada por ele, a News International – um cargo ao qual também renunciou .

Leia também: James Murdoch renuncia como presidente executivo da News International

Em uma carta ao conselho da British Sky Broadcasting PLC, nome completo da BSkyB, James Murdoch disse que a decisão de renunciar foi tomada porque “os interesses da empresa não podem ser prejudicados por questões externas”. Ele será substituído pelo vice-presidente Nicholas Ferguson.

No ano passado, o escândalo das escutas ilegais obrigou a News Corporation , principal empresa de Murdoch, a retirar sua oferta de compra pelos 61% de ações em circulação da BSkyB que ainda não possuía. Na época, o filho do magnata se viu ameaçado no cargo, mas o conselho da operadora decidiu mantê-lo na presidência.

Em fevereiro, James Murdoch renunciou como presidente executivo da News International, braço britânico da News Corp que publicava o News of the World.

A justificativa para a decisão foi a de que ele se concentraria no negócio internacional de TV da companha.

A News International ficou prejudicada pela revelação de que pessoas que trabalhavam para o News of the World grampearam os telefones de centenas para conseguir notícias.

Investigações sobre a questão se tornaram notícia de primeira página nacional quando revelaram, em julho, que uma das vítimas espionadas era a estudante desaparecida Milly Dowler .

James e seu papel na News International ficaram sob investigação em meio ao escândalo, que passou a envolver vários títulos de jornais que pertencem a Murdoch.

Outros importantes executivos da News International renunciaram, mas imediatamente após o surgimento do escândalo Rupert Murdoch disse que seu filho tinha seu total apoio. O Murdoch caçula afirmou não ter conhecimento de nenhuma indicação de que o uso de escutas era uma prática do News of the World, uma alegação desmentida por ex-colegas.

James foi convocado a prestar depoimento perante parlamentares britânicos sobre a abrangência do escândalo no News of the World, mas seu testemunho foi repetidamente posto em questão enquanto novos detalhes surgiram de uma investigação sobre ética jornalística e de três inquéritos paralelos da polícia.

Com AP

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.