Nova York, 6 ago (EFE).- Cameron Douglas, filho do ator americano Michael Douglas, pode ser condenado a dez anos de prisão sob a acusação de envolvimento com tráfico de drogas desde 2006, segundo o que foi divulgado hoje pela agência antidrogas americana (DEA, em inglês).

Segundo o texto da acusação, os agentes da DEA comprovaram que Cameron, de 30 anos, vendeu metanfetamina nos últimos anos.

Detido em julho no hotel Gansevoort, em Nova York, o filho de Michael Douglas foi acusado de ter posse de uma quantidade igual ou superior a 500 gramas dessa droga com intenção de vendê-la.

Segundo as autoridades, antes de ser detido, Cameron tinha aceitado US$ 15 mil em dinheiro em troca de meia libra de metanfetamina (226 gramas).

Há na acusação inclusive a transcrição de parte de uma conversa telefônica que o filho do ator teve com um comprador, que, após fechar a transação e provar a mercadoria, disse que "os sais de banho são fabulosos".

A conversa em código foi gravada no último dia 23 a partir do telefone do quarto que Cameron alugava no hotel nova-iorquino. As três testemunhas mencionadas no processo se declararam culpadas por tráfico de drogas.

Cameron Douglas já fez alguns papéis no cinema e ocasionalmente trabalha como DJ. Em 2007, ele foi detido na Califórnia por possuir uma seringa e uma garrafa com cocaína líquida em seu carro. EFE mgl/bba

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.