Filho de Hariri confia que verdade sobre assassinato virá à tona

Beirute, 16 out (EFE).- O líder da maioria parlamentar libanesa, Saad Hariri, se mostrou hoje confiante em que no final se saberá a verdade sobre a morte de seu pai, o ex-primeiro-ministro Rafik Hariri, assassinado em um atentado em 2005.

EFE |

Em um encontro com a imprensa em sua residência em Beirute, Hariri, dirigente do partido Corrente do Futuro, pôs como exemplos os julgamentos contra os criminosos da antiga Iugoslávia.

Embora tudo demore muito tempo, "acho que no final saberemos a verdade", assegurou.

Seu pai morreu em um atentado com carro-bomba em 14 de fevereiro de 2005, que alguns libaneses e uma parte da comunidade internacional atribuem ao regime sírio, que sempre negou.

Em relação à investigação do assassinato, feita por um Comitê internacional, Hariri disse ter "uma absoluta fé" nas decisões que o tribunal internacional venha a tomar.

A criação de um tribunal especial para o Líbano foi aprovada em 30 de maio de 2007 pelo Conselho de Segurança da ONU para julgar os responsáveis pela morte de Rafik Hariri e de outros assassinatos políticos.

Com um mandato de três anos, a corte deveria ter entrado em vigor em 10 de junho de 2007, mas sua criação atrasou à espera de s investigações terminarem. EFE cbm/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG