Filho de Bin Laden pede libertação de parentes presos no Irã

Cairo, 15 mar (EFE).- Um dos filhos de Osama bin Laden pediu ao líder supremo da Revolução iraniana, o aiatolá Ali Khamenei, a libertação de vários membros de sua família presos no Irã, em carta divulgada hoje em fóruns islamitas na internet.

EFE |

Na carta, com data de 1º de janeiro, mas publicada somente hoje na internet, Khaled bin Laden conta que sua família se viu obrigada a viajar por "meios não oficiais" à República Islâmica após "o ataque cruzado (do Ocidente)" no Afeganistão.

Khaled, que não especifica o número de familiares supostamente detidos no Irã, assinala que a maioria são mulheres e crianças, e que um ano após sua chegada ao país, cuja data não indica, foram encurralados pela Inteligência iraniana.

"Quando soubemos disso, escrevemos ao Governo iraniano várias vezes e inclusive pedimos ajuda a acadêmicos e outras pessoas influentes para que intermediassem para sua libertação, com a promessa de que nunca voltariam ao Irã, mas todos estes esforços não serviram para nada", explica o filho do líder da Al Qaeda.

Em dezembro do ano passado, um irmão de Khaled, Abdel Rahman bin Laden, de 30 anos, denunciou à "Al Jazira" que cinco irmãos seus e uma esposa de seu pai estavam detidos pelas autoridades iranianas desde 1997. EFE ssa/mh

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG