Filha pede que Fujimori deixe prisão para levá-la ao altar

LIMA (Reuters) - A filha caçula do ex-presidente peruano Alberto Fujimori, que vai se casar no fim de semana, pediu permissão para que seu pai saia da prisão e a leve ao altar. Ela disse nesta segunda-feira que, caso contrário, está disposta a se casar no presídio onde ele está detido. Sachi Fujimori, de 30 anos, já celebrou o matrimônio civil com um cidadão alemão, mas chegou a Lima recentemente para a boda religiosa programada para sábado.

Reuters |

"Vim ao Peru com a intenção de casar aqui para que meu pai me leve ao altar. Estamos tramitando uma permissão para que isso ocorra num lugar reservado", disse Sachi Fujimori à rádio local RPP.

"Em caso contrário estaria disposta a casar dentro da prisão", completou.

A permissão foi solicitada às autoridades penitenciárias na semana passada e a reposta será dada na metade desta semana.

"Esse é meu sonho, que meu pai me leve ao altar", afirmou ela.

Fujimori, condenado a 25 anos de prisão, está detido em uma base policial desde 2007, quando foi extraditado do Chile acusado de avalizar a matança de 25 pessoas, entre elas uma criança, durante uma guerra entre as forças de segurança e rebeldes de esquerda no início de seu governo na década de 1990.

O ex-presidente de 71 anos, que governou o Peru entre 1990 e 2000, estaria com a saúde debilitada. Na semana passada foi operado de uma lesão na língua, a segunda intervenção na boca em menos de dois anos, a fim de realizar um teste de câncer.

Filho de imigrantes japoneses, Fujimori foi destituído em 2000, após um escândalo de corrupção que eclodiu com a difusão de um vídeo em que seu assessor mais próximo aparecia subornando um legislador opositor.

(Reportagem de Teresa Céspedes)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG