Filha disse ter visto Bin Laden morrer, diz oficial paquistanês

Autoridade da agência de inteligência do Paquistão diz que forças americanas prenderam pessoa não identificada durante operação

BBC Brasil |

selo

Um oficial da principal agência de inteligência do Paquistão (ISI) disse que a filha adolescente de Osama bin Laden, de 12 ou 13 anos, contou ter visto o pai ser morto a tiros.

O oficial deu à BBC mais detalhes sobre a operação que matou o líder da Al-Qaeda no Paquistão, no último domingo.

Segundo ele, as forças americanas que executaram a operação levaram o corpo de Bin Laden e outra pessoa, ainda viva, após a batida. A identidade do prisioneiro ou prisioneira não foi revelada, mas há especulações na mídia paquistanesa de que seria um dos filhos do líder da Al-Qaeda.

Segundo as informações, uma das mulheres de Bin Laden e sua filha adolescente sobreviveram ao ataque.

O oficial afirmou que havia entre 17 e 18 pessoas no complexo de casas na cidade de Abbottabad, a cerca de 100 quilômetros da capital paquistanesa, Islamabad, onde Bin Laden foi encontrado e morto no domingo por forças especiais dos EUA. Ainda de acordo com o oficial da ISI - que não quis ser identificado - a mulher de Bin Laden que sobreviveu, de nacionalidade iemenita, afirmou que a família havia se mudado para o complexo de casas há poucos meses.

O oficial afirmou ainda que aparentemente os americanos planejavam levar consigo as mulheres e crianças que sobreviveram ao ataque, mas tiveram que abandonar o plano quando um de seus helicópteros apresentou defeitos. O helicóptero foi destruído depois por membros da força especial dos EUA.

Os EUA ainda não fizeram comentários oficiais sobre qualquer prisioneiro. Disseram apenas que o corpo de Bin Laden foi levado. A ISI afirmou que a organização encontrou documentos no complexo.

A CIA, agência de inteligência americana, já estaria examinando vários hard drives de computadores encontrados no local.

    Leia tudo sobre: bin ladenal-qaedaterrorismoeuapaquistão

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG