Washington, 31 jul (EFE).- Meghan McCain, filha do provável candidato republicano à Casa Branca, o senador pelo Arizona John McCain, esteve a ponto de se registrar como eleitora democrata só por rebeldia, informa hoje a imprensa americana.

Segundo a edição eletrônica da "USMagazine", que menciona uma entrevista ainda não publicada concedida à revista "Glamour", Meghan, de 23 anos, disse que, apesar da birra, no fim das contas acabou se registrando como independente.

"Depois, meu pai fez alarde sobre isso. Portanto, o tiro saiu pela culatra", disse a jovem, a filha mais velha do senador com a empresária Cindy McCain.

No entanto, Meghan, que assume ser uma "total filhinha de papai", se registrou como republicana há algumas semanas, com o intuito de presentear McCain pelo Dia dos Pais, que nos Estados Unidos é celebrado em meados de junho.

Apesar de a jovem estar cruzando o país em um ônibus para ajudar seu pai na campanha, ela tem críticas à legenda do senador.

"Não me identifico com a extrema-direita", disse Meghan na entrevista, na qual acrescentou: "Acho que chegou a hora de reinventar o Partido Republicano e acho que meu pai é capaz disso".

EFE ag/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.