Filha de Allende quer que Brasil revele arquivos sobre golpe no Chile

Santiago do Chile, 19 ago (EFE).- A deputada chilena Isabel Allende disse hoje que pedirá formalmente ao Governo brasileiro que revele documentos que possam lançar luz sobre a implicação do Brasil e dos Estados Unidos no golpe de Estado que derrubou o presidente Salvador Allende, seu pai, em 1973.

EFE |

Isabel Allende disse à Agência Efe que apresentará o pedido através da Fundação Salvador Allende e revelou a existência de "depoimentos de detidos torturados (após o golpe no Chile) que apontam para uma participação direta, em alguns casos, de agentes do Brasil".

Documentos revelados em julho pelo Arquivo Nacional de Segurança da Universidade George Washington, nos EUA, revelaram uma reunião mantida em 9 de dezembro de 1971 pelo então presidente americano, Richard Nixon, e o ditador Emilio Garrastazu Médici, na qual o primeiro pediu ao Brasil ajuda para derrubar Allende.

O governante americano, segundo esses arquivos, revelou a Médici que os Estados Unidos não podiam assumir a iniciativa, mas talvez poderiam fornecer ao Brasil dinheiro ou outras ajudas para "prevenir novos Allendes e Castros (em referência a Fidel Castro) e tentar, na medida do possível, reverter essas tendências (socialistas)".

"Nixon perguntou a Médici se achava que as Forças Armadas chilenas eram capazes de derrubar Allende", e este último respondeu que "pensava que sim" e acrescentou que o Brasil estava trocando "muitos oficiais com os chilenos".

No documento fica evidente que Médici "deixou claro que o Brasil trabalhava com essa finalidade".

Perante a publicação deste documento, a filha do presidente chileno, morto no golpe de Estado que liderou Augusto Pinochet em 11 de setembro em 1973, considera fundamental que estes relatórios sejam aprofundados para a história e a memória do Chile a fim de aprender com os erros.

Allende destacou a diferente política que segue atualmente o presidente americano, Barack Obama, que condenou o golpe de Estado de Honduras. EFE ob/db

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG