Fifa proíbe Chelsea de contratar novos jogadores até 2011

O clube de futebol inglês Chelsea foi proibido nesta quinta-feira de contratar qualquer novo jogador até janeiro de 2011 pelo órgão máximo do futebol mundial, a Fifa. A decisão é uma punição pela denúncia contra a equipe inglesa pelo assédio na compra da revelação francesa Gael Kakuta, de 18 anos, que pertencia ao Lens, em 2007.

BBC Brasil |

"O Chelsea está proibido de registrar quaisquer novos jogadores pelos próximos dois períodos de registro", diz o comunicado oficial da entidade.

O clube inglês agora pode apelar da decisão no Tribunal Arbitral do Esporte.

A câmara de resolução de disputas da Fifa determinou ainda que Kakuta pague uma multa de 780 mil euros, pela qual o Chelsea também é "conjunta e severamente responsável".

Um porta-voz do clube disse à BBC que o assunto está sendo analisado e que, em breve, divulgaria um comunicado.

Indução
O Lens entrou com a queixa na Fifa há dois anos, depois que o Chelsea contratou o jogador.

Depois de analisar o caso, a entidade concluiu que Kakuta desrespeitou o seu contrato com o Lens, depois que o Chelsea o induziu a romper o acordo.

"O time francês entrou com uma queixa na Fifa em busca de indenização por quebra de contrato do jogador e exigindo sanções esportivas a serem impostas contra o clube inglês por quebra de contrato e indução à quebra de contrato", diz o comunicado da entidade, que confirmou as queixas do Lens.

O Chelsea ainda vai ter de pagar uma "indenização de treinamento" de 130 mil euros ao Lens, e o jogador ficará suspenso por quatro meses de jogos oficiais.

Na temporada de 2007/08, Kakuta foi o artilheiro do time juvenil do Chelsea e foi eleito jogador do ano. A boa fase do francês foi abruptamente encerrada em fevereiro, quando sofreu uma fratura dupla no tornozelo.

Embora já esteja recuperado, o jovem ainda não estreou no time principal do Chelsea.

A próxima janela de transferências será entre 1º e 31 de janeiro de 2010 e, depois disso, entre o fim da temporada europeia e 31 de agosto - ou 1º de setembro, no caso da Grã-Bretanha.

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG