Buenos Aires, 16 nov (EFE).- O ex-presidente cubano Fidel Castro está muito bem de saúde e poderia voltar ao poder na ilha, disse o médico José Luis García Sabrido, que o atendeu quando ficou gravemente doente em 2006.

Em entrevista publicada hoje pelo jornal "Perfil", de Buenos Aires, o médico disse que acredita que Fidel deseja voltar ao Governo cubano, que delegou a seu irmão o atual presidente de Cuba, Raúl Castro.

Por razões de "sigilo médico", García Sabrido se negou a dizer de que tipo de doença sofre Fidel, mas voltou a negar que se trate de câncer e deixou claro que o direito à privacidade do ex-presidente cubano deve ser respeitado.

"Hoje, Fidel está muito bem, tem uma vida normal e poderia voltar ao poder se desejasse. Não tem nenhum impedimento de ordem física ou médica", declarou.

Depois de assegurar que tratou de pacientes "mais difíceis" que Fidel, disse que o ex-presidente cubano está em "outra etapa da vida", que é "mais reflexiva", e lembrou que renunciou a ser postulado para voltar a governar Cuba.

"Eu acho que ele não deseja voltar. Cedeu o poder a pessoas em quem confia e com quem está muito satisfeito", comentou García Sabrido.

"Fidel é muito inquieto, sempre me perguntou o que iríamos fazer, como faz com tudo. É o problema de tratar uma pessoa culta: pergunta, pergunta, pergunta e alguém tem que responder", contou.

EFE alm/wr/fal

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.