Fidel ordena que Partido Comunista combata roubos e privilégios

HAVANA - O ex-presidente Fidel Castro ordenou hoje que o governante Partido Comunista de Cuba combata roubos, privilégios, consumismo, corrupção e fraqueza, após a ilha ser afetada pela passagem devastadora de dois furacões.

EFE |

"Há países que não hesitam em aplicar a pena capital", ressaltou o líder em artigo divulgado pela imprensa oficial, embora tenha dito não acreditar que em Cuba esta medida seja necessária. "Toda manifestação de privilégio, corrupção ou roubo tem de ser combatida e não há desculpa possível nisto para um verdadeiro comunista", disse Fidel.

"Qualquer tipo de fraqueza em tal sentido é absolutamente inadmissível", acrescentou. Fidel ressaltou que "o roubo a fábricas, armazéns, serviços automotores, hotéis, restaurantes e outras atividades em que se manipulam recursos ou dinheiro tem de ser combatido sem descanso pelos militantes do Partido", do qual ele ainda é primeiro-secretário.

"Quando alguém nessa condição incorrer em tão vergonhosa atividade, fora das medidas legais que lhe corresponde, deve ser sancionado pelo Partido, sem extremismos, mas de forma madura e eficaz", acrescenta. O ex-presidente disse que "o capitalismo é vítima do delito comum e se defende deste mediante sofisticados meios técnicos: desemprego, exclusão social, assassinato e violência extrema".

Fidel afirmou que é difícil a tarefa dos dirigentes "em um mundo onde a incitação ao consumismo é permanente através de toda a imprensa de rádio e televisão. Recursos atribuídos a uma situação temporária se transformam em despesas e consumos permanentes", concluiu.

    Leia tudo sobre: fidel

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG