Havana, 3 mar (EFE).- O ex-presidente cubano Fidel Castro negou hoje que a mudança ministerial anunciada na segunda-feira pelo Governo de seu sucessor, o general Raúl Castro, seja a substituição de seus seguidores por pessoas leais ao novo líder.

"A maioria dos que foram substituídos nunca foi indicada por mim.

Quase sem exceção chegaram a seus cargos graças a indicações de outros companheiros da direção do Partido ou do Estado. Nunca me dediquei a esse ofício", disse Fidel em um novo artigo de sua coluna "Reflexões". EFE am/mh

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.