Fidel diz que queria ter estudado jornalismo

Havana - O ex-presidente cubano Fidel Castro afirmou em um de seus artigos publicados nesta quinta-feira que gostaria de ter estudado jornalismo, e reconheceu que agora tem mais experiência para transmitir idéias, mas menos força.

EFE |

Em um de seus textos publicados no site "Cubadebate, Fidel, de 81 anos, comentou sobre o 8º Congresso da União de Jornalistas de Cuba (UPEC), que começou hoje e termina no próximo sábado.

"Com eles (jornalistas) me sinto em família. Como eu gostaria de ter estudado as técnicas desta profissão", afirmou o líder cubano, que sofre de uma grave doença desde julho de 2006.

O ex-presidente mencionou ainda a edição do livro "Fidel Periodista" ("Fidel Jornalista", em tradução livre), que será lançado na sexta-feira no congresso e que contém artigos publicados há mais de 50 anos.

"Escrevi esses artigos por causa da minha necessidade de transmitir idéias. Fiz isso por puro instinto revolucionário. Sempre apliquei o princípio de que as palavras devem ser simples, e os conceitos compreensíveis pelas massas. Hoje tenho mais experiência, mas menos força, dá mais trabalho escrever", confessou.

O ex-presidente assinalou ainda que "do ponto de vista revolucionário, não importam as divergências".

"O que importa é a honestidade com que se opina. Das contradições sairá a verdade", acrescentou.

Fidel, que deixou o poder em fevereiro deste ano após quase meio século à frente de Cuba, não aparece em público desde 26 de julho de 2006.

Nas últimas semanas, escreveu regularmente e recebeu os presidentes da Venezuela, Hugo Chávez, e do Uruguai, Tabaré Vázquez, assim como um alto dirigente do Partido Comunista da China.

    Leia tudo sobre: fidel castro

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG