Havana, 23 jul (EFE).- O ex-presidente de Cuba Fidel Castro disse hoje que seu irmão e sucessor na chefia de Estado, general Raúl Castro, fez muito bem ao guardar silêncio sobre a suposta instalação de bombardeiros russos na ilha.

Fidel acusou os Estados Unidos de aplicarem "a estratégia de Maquiavel" contra Cuba.

"Raúl fez muito bem em guardar silêncio digno sobre as declarações publicadas na segunda-feira passada, dia 21 de julho, pelo (jornal russo) Izvestia", diz um breve artigo de Fidel publicado em um site oficial (www.cubadebate.cu).

O ex-presidente diz que "a notícia foi dada a partir de hipóteses elaboradas na Rússia, pela obstinação ianque com a idéia de montar radares e plataformas de lançamento do escudo nuclear nas proximidades da fronteira desse grande potência".

Fidel cita declarações do general americano Norton Schwartz, segundo as quais, se isso ocorresse, a Rússia "cruzaria a linha vermelha", algo inadmissível para a segurança dos Estados Unidos.

"Se você diz que sim, te mato. Se diz que não, dá no mesmo. De todas as formas, te mato. É a estratégia de Maquiavel, que o império aplica a Cuba. Não é preciso dar explicações, nem pedir desculpas ou perdão", acrescenta o artigo.

"O que é preciso", prossegue, "são nervos de aço nestes tempos de genocídio, e Cuba os tem. O império sabe disse". EFE jlp/sc

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.