Fidel diz que futuro do embargo também depende de Cuba

Havana, 8 mai (EFE).- O líder cubano Fidel Castro concordou com o ex-presidente americano Jimmy Carter ao afirmar também que um eventual fim do embargo depende também de Cuba, em um novo artigo divulgado hoje na imprensa oficial.

EFE |

Fidel fez, assim, eco a declarações de Carter em que afirma que o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, deveria acabar com as restrições de todo tipo de viagens para Cuba e que o fim do embargo que seu país mantém sobre a ilha "virá em seguida".

"Carter expressou finalmente que os resultados dependiam também dos dirigentes cubanos", afirma o ex-presidente cubano no artigo, intitulado "O único ex-presidente americano que conheci".

O Governo americano aprovou em meados de abril o levantamento das restrições ao envio de remessas e a viagens a Cuba para os americanos com família na ilha, embora mantenha a proibição aos demais cidadãos dos EUA.

Fidel destaca no artigo que o ex-presidente Carter (1977-1981) "tratou de retificar" durante seu mandato "a pérfida história" dos EUA contra Cuba, e destaca os acordos conseguidos então entre os dois países, como a criação dos Escritórios de Interesses em Havana e em Washington.

O líder cubano lembra que na época Carter analisou com Cuba "questões importantes como os limites das águas territoriais e os direitos de cada um, o uso dos recursos energéticos compreendidos nas águas jurisdicionais de México, Cuba e EUA, assim como os recursos pesqueiros e outros pontos de ineludível atenção".

"Observei sua fé no sistema capitalista onde cresceu e se educou, o que respeito", diz Fidel, de 82 anos. EFE jlp/rr

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG