destituídos - Mundo - iG" /

Fidel diz que dirigentes históricos não foram destituídos

HAVANA - O ex-presidente cubano Fidel Castro afirmou em artigo publicado na quarta-feira que os ex-vice-presidentes Osmany Cienfuegos e Pedro Miret, dirigentes históricos do regime comunista, não foram destituídos, e sim deixaram seus cargos no começo deste mês por outras razões.

Reuters |

Decreto firmado pelo presidente Raúl Castro e publicado na terça-feira no Diário Oficial cubano (www.gacetaoficial.cu) anunciou a saída dos dois, mas sem esclarecer os motivos.

"O companheiro Raúl Castro (irmão de Fidel), presidente do Conselho de Estado, não tem responsabilidade alguma nisso. Trata-se, em ambos os casos, de trâmites simplesmente legais", disse Fidel em artigo no site estatal Cubadebate .

O anúncio ocorreu três semanas depois de o governo realizar a mais profunda reestruturação do gabinete em várias décadas, o que incluiu o afastamento de dez ministros, entre eles os influentes Felipe Pérez Roque, chanceler, e Carlos Lage, vice-presidente do Conselho de Ministros.

Miret, 82 anos, acompanhou Fidel no ataque ao quartel Moncada (Santiago de Cuba, leste), em 1953, e no desembarque do iate Granma, em 1956. Os dois fatos são celebrados em Cuba como sendo as origens da revolução que colocou Fidel no poder em 1959.

"Pedro Miret é um magnífico companheiro, com grandes méritos históricos, a quem todos respeitamos e por quem sinto grande afeto. Há vários anos, por razões de saúde, não pode ocupar cargo algum", escreveu Fidel. "Não é justo apresentá-lo como um 'destituído', sem consideração alguma."

Osmany Cienfuegos, 78 anos, é irmão do histórico comandante revolucionário Camilo Cienfuegos, morto em um acidente aéreo no começo da revolução. Até o final da década de 1990, foi ministro do Turismo. Fidel disse que Cienfuegos "realizou importantes tarefas" dentro do governo. "Foi sempre, e é, revolucionário."

O próprio Fidel, hoje com 82 anos, não é visto em público desde que se afastou do poder por razões de saúde, em 2006. Ele citou em seu artigo o material enviado de Havana pelas agências de notícias Reuters e Efe, "duas das agências ocidentais mais próximas da política imperialista dos Estados Unidos".

"A Reuters encabeçou ontem (terça-feira) a lista das agências internacionais que apresentaram Pedro Miret e Osmany Cienfuegos como figuras históricas destituídas por Raúl Castro", disse Fidel, que transferiu formalmente o poder a Raúl em fevereiro de 2008, mas continua publicando regularmente artigos na imprensa estatal.

Leia também:


Leia mais sobre Cuba

    Leia tudo sobre: cuba

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG