Fidel destaca expressões de força dos cubanos no 1º de maio

Havana, 2 mai (EFE).- O ex-presidente cubano Fidel Castro destacou as expressões de força mostradas pelos cubanos no 1º de maio, em artigo publicado hoje, no qual também fala sobre a reunião que manteve com o presidente da Assembleia Geral da ONU, Miguel DEscoto.

EFE |

Fidel qualifica de "impressionante" o desenvolvimento da marcha pelo Dia do Trabalho que ocorreu ontem na Praça da Revolução de Havana, por onde, segundo o jornal oficial "Granma", passou mais de 500 mil pessoas.

Além disso, comemora que no resto do país houve "entusiasmados desfiles, que foram expressões da força" da revolução.

O líder cubano, de 82 anos, destaca a participação dos jovens nos atos e afirma que "sabem que são portadores de um fogo que ninguém poderia jamais apagar".

Além disso, relata que conversou "longamente" na quinta-feira com o nicaraguense Miguel D'Escoto, que assistiu ao ato do 1º de maio na Praça da Revolução junto com o presidente cubano, Raúl Castro.

"Ele me entregou um documento que assinou como presidente da Assembleia Geral das Nações Unidas designando Cuba como paradigma de solidariedade internacional, mostrou a medalha de ouro desenhada por ele, que acompanhou seu decreto", explica Fidel.

"Foi uma honra muito grande o que fez e disse sobre nossa revolução", acrescenta. EFE arj/an

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG