Fidel critica vice dos EUA por apoiar embargo econômico

HAVANA (Reuters) - O ex-líder cubano Fidel Castro criticou no domingo o vice-presidente dos EUA, Joe Biden, por dizer que os Estados Unidos não levantarão seu embargo comercial de 47 anos contra Cuba. Fidel, em uma coluna publicada na Internet, disse que é engraçado ver como as vísceras do império (EUA) se agitam, cheias de problemas e contradições insuperáveis com o povo da América Latina.

Reuters |

Biden disse a repórteres durante uma cúpula política no Chile no sábado que é necessária uma "transição" na política dos EUA para a ilha comunista, mas respondeu negativamente quando questionado se o embargo seria encerrado.

O vice-presidente disse que ele e o presidente Barack Obama "pensam que o povo cubano deveria determinar seu próprio destino e poder viver em liberdade e com alguma perspectiva de prosperidade econômica".

Fidel, 82 anos, que renunciou à presidência cubana no ano passado mas ainda tem influência política nos bastidores, disse que os comentários de Biden são uma "pena" porque todos os países latino-americanos vêem o embargo como um "ônus do passado".

(Reportagem de Jeff Franks)

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG