O líder cubano Fidel Castro advertiu o presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, sobre o fato de que Cuba não mudará seu sistema político para recuperar Guantánamo, além de acusá-lo de compartilhar com Israel o genocídio contra a Palestina, segundo artigo divulgado nesta quinta-feira.

Em seu primeiro comentário feito contra Obama, Fidel afirmou que "a exigência de uma mudança" no regime político é "um preço contra o qual Cuba lutou por meio século".

O ex-presidente, de 82 anos, disse ainda que Obama segue a política do governo de George W. Bush para o Oriente Médio e, nesse sentido, responsabilizou o novo presidente "por compartilhar o genocídio contra os palestinos".

mis/tt

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.