O líder cubano Fidel Castro conversou por telefone ao vivo nesta quinta-feira com o presidente da Nicarágua, Daniel Ortega, para manifestar sua satisfação pela graduação de 44 médicos nicaraguenses que estudaram em Cuba.

"Estou alegre por saber que 44 (nicaraguenses) estão se formando na ELAM (Escola Latino-Americana de Ciências Médicas)", disse Fidel, 83 anos, em um breve telefonema a Ortega, durante o ato de graduação em Manágua.

A conversa, que ocorreu em meio ao discurso de Ortega, foi transmitida pelo "viva voz" do telefone, e Fidel falou com clareza e segurança.

"É uma boa notícia saber que vocês contam com uma grande força médica" e que "estão à altura das necessidades da Nicarágua", disse Fidel.

"Sou um grande admirador dos médicos e me alegra muito que tenham se formado".

Esta é a primeira vez que Fidel Castro fala diretamente em público desde 14 de outubro de 2007, quando ainda convalescente, telefonou para o presidente venezuelano, Hugo Chávez.

Na quarta-feira, a TV estatal de Cuba divulgou um vídeo de 24 minutos mostrando Fidel bem animado, em conversa com dez jovens venezuelanos que o visitaram no final de semana passado.

Fidel Castro recebeu os jovens advogados venezuelanos em sua residência de pé, com clara disposição, vestido com um agasalho esportivo azul, camisa branca e tênis.

Foi o primeiro vídeo do "Comandante" em 14 meses, e a voz de Fidel estava clara e fluida, ao contrário do vídeo anterior, de 18 de junho de 2008, com Chávez.

Fidel analisa com os jovens advogados o problema do aquecimento global e a questão das bases militares americanas na Colômbia.

Após governar Cuba durante mais de 47 anos, Fidel Castro deixou o poder em julho de 2006, entregando a direção da Ilha a seu irmão Raúl, devido a um grave problema no aparelho digestivo. Em fevereiro de 2008, renunciou formalmente à presidência.

Leia mais sobre: Fidel Castro

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.