Fidel Castro afirma que Cuba não voltará a ser escravo dos EUA

O líder cubano Fidel Castro afirmou nesta sexta-feira que o governo de Barack Obama está disposto a perdoar Cuba se a ilha retornar ao curral como escravos, mas advertiu que o país jamais se entregará aos Estados Unidos.

AFP |

"Hoje estão dispostos a nos perdonar se nos resignarmos a voltar ao curral como escravos que, depois de conhecer a liberdade, aceitaram de novo o chicote e o jugo", afirma Fidel Castro em um artigo publicado por ocasião do Dia do Trabalho.

"Jamais, no entanto, o adversário deve ter a ilusão de que Cuba se renda", destaca no comentário, publicado com o título "O dia dos pobres do mundo".

Fidel Castro afirma ainda que em meio século "era inevitável o confronto da grande potência do Norte e da Revolução Cubana. A heróica resistência do povo de nosso pequeno país foi subestimada".

Castro, 82 anos, quase três deles afastado do poder que exerceu durante meio século, completa no texto que ainda não pode ter uma última palavra sobre o governo de Barack Obama.

cb/fp

    Leia tudo sobre: iG

    Notícias Relacionadas


      Mais destaques

      Destaques da home iG